×
SESC

Jogada de mestre: Novembro Azul no Sesc Goiás

Inscrições abertas

Campanha de atenção à saúde do homem tem programação gratuita nas unidades

30 Out 2018 18h52 atualizado 19 Nov 2018 19h11

Sabia que os homens vivem, em média, sete anos a menos que as mulheres? A estimativa é do Instituto Nacional do Câncer, que aponta o câncer de próstata como o tumor sólido mais comum e a segunda maior causa de óbito oncológico no sexo masculino. Ainda segundo dados do Inca, estão estimados mais de 68 mil novos casos apenas este ano.

Pensando nisso, no mês do Novembro Novembro Azul as unidades do Sesc Goiás prepararam uma programação especial com a campanha Jogada de Mestre, com foco na saúde do homem. Cuide-se e sirva de exemplo para os outros homens de sua família! Lembre colegas, amigos e parentes da importância de realizar exames regulares, como o toque retal e o Antígeno Prostático Específico (PSA). Confira a seguir a programação completa e faça a sua inscrição gratuita!

Na próxima quarta-feira, 7, às 19h, a enfermeira Karoline Menezes e o médico urologista Hélio Augusto Finotti chega ao Sesc Centro para uma roda de conversa de extrema importância, abordando temas como toque retal sem preconceito, estilo e hábitos de vida, além de autocuidado. “Um toque pode salvar vidas” é o tema da iniciativa, cujas vagas gratuitas já se encontram preenchidas.

No dia 13terça-feira, é a vez do Sesc Campinas promover a roda de conversa “Cuidar da saúde também é coisa de homem”, com a doutoranda em Enfermagem pela UFG Danielle Perdigão Oliveira e a assistente social Ana Paula Malta. A ideia é desmistificar as questões ligadas à prevenção e promover a conscientização dos homens sobre a importância de acesso aos serviços de saúde, já que uma preocupação tímida do público masculino tende favorecer o desenvolvimento de doenças.

Saúde cardiovascular do homem é o tema da palestra gratuita que realizada no próximo dia 28, a partir das 19h30, no Sesc Jataí. A iniciativa terá como convidado o médico cardiologista Juliano Rocha, que vai tirar dúvidas e falar sobre uma das principais causas de morte sexo masculino a partir dos 40 anos.

No dia 28, quarta-feira, “Homem: da infância à velhice será o tema de palestra no Sesc Centro com o médico urologista Hélio Augusto Finotti. Os poucos diagnósticos em homens não significa que adoeçam menos que as mulheres, e sim estão relacionados à resistência de frequentar os serviços de saúde e ações de prevenção. A resistência masculina à atenção primária aumenta não somente a sobrecarga financeira da sociedade, mas também, e sobretudo, o sofrimento físico e emocional do paciente e de sua família na luta pela conservação da saúde e por uma melhor qualidade de vida. Inscreva-se: