×
SESC

Encerramento da Mostra Sesc de Cinema

Evento gratuito

Confira programação completa e sinopse dos filmes da etapa estadual

25 Abr 2017 15h55 atualizado 19 Mai 2017 18h13

Será realizada de 5 a 20 de maio, em Anápolis, a etapa estadual da Mostra Sesc de Cinema, com o objetivo de promover a difusão da produção que não chega ao circuito comercial de exibição. Estarão em foco 33 filmes goianos, entre curtas e longas-metragens, tanto experimentais como documentais. Com público estimado de 300 pessoas, a Mostra tem entrada gratuita e será realizada no auditório do Sesc Anápolis. Confira a seguir a programação completa, com sinopse dos filmes que serão exibidos.

Mostra Sesc de Cinema – Etapa estadual

Quando: De 5 a 20/05/17

Onde: Auditório do Sesc Anápolis – Entrada gratuita

5/05, Sexta-feira, 19h – Abertura e debate

- E o galo cantou | 2016 | 12 anos : Em uma pequena propriedade rural, Pedro quer se abrir para o mundo e conhecer coisas novas, mas ele é o filho que ficou para cuidar da terra e da família. 

- Fora de controle | 2015 | Livre: Numa situação fora de controle, uma mulher é perseguida por um homem. Entenda a trama e os motivos em apenas um minuto.

- Enquanto a família dorme | 2015 | 10 anos: Três tiros são disparados todas as madrugadas do mês de março.

- Em terras estrangeiras | 2015 | 10 anos: Beto é como muitos jovens que saem de onde moram para tentar uma vida melhor em outro lugar, mas ele vai ter muita dificuldade para se comunicar no novo mundo que ele escolheu pra viver. Debate: mediador Luiz Eduardo Rosa

6/05, Sábado, 18h – Experimentais e debate

- Ensaio sobre um fim de mundo | 2016 | Livre: Um dia incomum no cotidiano de alguns moradores de Goiânia pouco antes do fim do mundo.

- Wendigo | 2015 | 12 anos: Um japonês relembra encontros que tivera durante suas viagens.

- Esquizo | 2016 | 12 anos: Em uma realidade alternativa, denominada Esquizolândia, um sujeito trabalha cortando espermatozoides no centro de controle de natalidade. Nessa realidade cuja expressão é telepática, não há linguagem falada, estando ligada, de alguma forma, a outra primitiva.

- Da margem do rio o mar | 2017 | Livre: Breve filme ensaio sobre a beira da rua.

- Da janela | 2016 | Livre: Da janela, os homens, a natureza e algumas reflexões. Num condomínio com uma sacada de frente para um terreno vazio, alguns prédios no entorno e uma paisagem com vista para o aeroporto. Da janela várias observações, questionamentos e sentimentos. Tudo passa em frente, um olhar atento enxerga além. São cinco vídeos com temáticas independentes, porém unidos através de uma linha condutora que é a vida nas cidades, seus contrastes, as vivências e a natureza que nos cerca e nos mantém vivos. A linguagem estética convida os espectadores a fazer suas próprias ligações e percepções sobre essas vivências.

- Leblon Marista | 2016 | Livre: Leblon é um bairro nobre da cidade do Rio de Janeiro, no Brasil. Marista é um bairro nobre da cidade de Goiânia, no Brasil.

- Pra não esquecer | 2016 | Livre: Todas as fotos, nunca ampliadas, foram perdidas por um dano no cartão de memória. Que belo nome para um cartão. Consigo me lembrar dessas imagens mais do que a maioria das que fiz durante esse tempo. Debate: mediador Luiz Eduardo Rosa

12/05, Sexta-feira, 19h

- Lápis sem cor | 2016 | Livre: A história da órfã Clarinha, que, com apenas um pequeno e singelo lápis sem cor, cria um universo de fantasias imerso em sua realidade.

- Ádvena | 2015 | 16 anos: Antônio vive numa fazenda com os filhos, abandonado pela mulher que foi em busca de vida fácil. É um homem amargurado que, após a saída dos filhos Da cidade, recebe a visita inesperada de um ádvena – um forasteiro – que afetará a vida de todos.

- Obsessionis | 2016 | Livre: Um homem solitário com uma motivação irresistível é capaz dos atos mais irracionais. 

- A relação humana | 2016 | Livre: O drama pessoal da cigana Soraya, que renega suas tradições em nome de um amor. Filme produzido pelos alunos da Oficina de Produção Audiovisual do Projeto Goiás Boa Imagem, ministrada pelo cineasta Flávio Leandro em Acreúna (GO), em novembro de 2016. Promoção: Fundo de Arte e Cultura – Seduce-GO – Governo do Estado de Goiás. 

- Imagens fiadas | 2014 | Livre: A arte de fiar artesanalmente é um dos segmentos mais representativos das culturas goiana e mineira. Esse vídeo foi idealizado objetivando demonstrar aos expectadores detalhes por vezes não notados, até mesmo quando se pratica e se presencia o ato de fiar. A ambientação conta com uma trilha sonora em parte composta exclusivamente para o filme, em parte cedida pelo já conhecido no cenário da cultura popular goiana Mestre Arnaldo. Apesar de haver grande identificação dos goianos com a tecelagem artesanal, muitos só conhecem essa prática por meio de histórias contadas dentro do próprio seio familiar, daí a importância de se retratar e contribuir para o fortalecimento e preservação desse fazer cultural. Não se trata, no entanto, de um documentário com narrativas, mas de um experimento de dar sentido a fragmentos de imagens combinadas com uma trilha sonora correlacionada ao tema. 

- O último monólogo | 2014 | 12 anos: Narra a trajetória da escritora e filósofa Alia de Azevedo, que se encontra perdida no tempo e no espaço. Ela acorda em cima de um corpo celeste no qual encontra uma escrivaninha, uma caneta e um livro em branco, e então começa a escrever. Alia escreve seus conflitos existenciais, seu mundo ideal, enquanto a história se revela fenomenologicamente, lhe mostrando a autêntica realidade.

13/05, Sábado, 18h – Documentários e debate

- Alerta: a recomendação das almas | 2016 | Livre: A partir da recriação de tradição praticamente extinta no Estado de Goiás, uma comunidade caipira expõe seus sentimentos sobre fé, tradição, tempo e modernidade.

- O mundo é uma charge | 2014 | 10 anos: O papel das charges como forma de crítica social, política e comportamental, por meio das obras e dos depoimentos de cartunistas de Goiás. Desenhos de nomes históricos do humor gráfico brasileiro, como Angeli, Nássara e Laerte, completam esta sátira com traços caricaturais a fatos e personagens do mundo globalizado.

- Volta | 2017 | Livre: O documentário  aborda por meio da ludicidade o cotidiano dos artistas de teatro e circo e dos seus trabalhos de manutenção da cultura popular por meio da confecção de brinquedos e apresentações artísticas.

- A praça falou mais alto | 2015 | Livre: Resgata o grande comício das Diretas Já realizado na Praça Cívica, em Goiânia, em 1984. Os fatos são narrados pelo organizador do evento, o governador de Goiás na época, Iris Rezende Machado. Em seu depoimento, Iris afirma que o comício encorajou outros estados a promover manifestações semelhantes, fazendo com que, em pouco tempo, a campanha que pedia eleições diretas para presidente tomasse as ruas do País. O material de arquivo traz personagens como Ulisses Guimarães, Fernando Henrique Cardoso, Lula, Henfil, Ziraldo, Chico Buarque e Belchior e mostra a participação em massa dos brasileiros. Como diz Chico, “a praça falou mais alto” do que os militares.

- Do gramofone à grande tela | 2015 | Livre: O projeto resgata a trajetória das salas de cinema em Anápolis entre as décadas de 1920 e 1980. Nestas seis décadas, muitos aspectos são levantados pelo documentário, como o do acontecimento social que era assistir aos filmes, quando os frequentadores se vestiam da mesma forma como iam para um evento de formalidade social. A partir da década de 90, acontece uma perda das salas de projeção em edifícios próprios das empresas de exibição, os chamados cinemas de rua. As salas exibidoras, a partir de então, passaram a se abrigar nos shoppings, no padrão Multiplex. Nesta distância entre a relação atual e a passada do público com o cinema é que entra a busca deste projeto.

- I love Cuba | 2015 | Livre: Cuba é uma incógnita para muitos e pedra no sapato para outros tantos. Para mim, era uma pátria desleal para com os seus até que os caminhos do amor me levaram às terras de Fidel, onde tive minha opinião profundamente transformada acerca daquele magnífico país. Debate: mediador Luiz Eduardo Rosa

19/05, Sexta-feira, 19h

- Imbilino vai ao cinema | 2017 | Livre: A 318 quilômetros de Goiânia, na cidade de Caiapônia, nasceu o caipira Imbilino, personagem que protagoniza as tramas de Hugo Caiapônia, nome artístico de Hugo Batista da Luz, o cineasta que, contra toda lógica do mercado audiovisual, já rodou cinco longas-metragens gravados sem recursos públicos, lotando as salas de cinema por onde passa.

- Jonatas | 2016 | Livre: Busca por narrativa de rua residencial.

- A feira do parque | 2016 | Livre: O documentário busca de forma simples apresentar o cotidiano de uma feira de produtos orgânicos instalada em um parque da cidade de Anápolis (GO). A proposta é trazer um recorte da relação do espaço público com a intervenção social que transforma a rotina do local e interage com a comunidade no ato de comercializar produtos saudáveis e trocar informações.  

- Mãe, acorda a vovó | 2017 | Livre: José, 9 anos, não consegue chegar a tempo para o enterro de sua avó, que o criou. Agora, precisa lidar com a ausência dela.

- João pé de chumbo: seus segredos | 2015 | Livre: Documentário com direção de Julia Pascali e edição de Tadeu Ribeiro sobre o Imperador da Festa do Divino Espírito Santo de Pirenópolis (Centro-Oeste do Brasil), João Geraldo da Costa Pina, mais conhecido como Pé de Chumbo, ator e conhecedor de segredos da natureza e histórias do tempo de escravidão. Morador do Bairro do Carmo, este homem revela sua sabedoria e memória com humor, passeando pela Praça e mergulhando na paisagem do Cerrado que tanto admira e conhece. Além de revelar um personagem bastante ativo na vida comunitária e religiosa, o vídeo apresenta uma trilha sonora de músicas locais gravadas ao vivo com o Grupo Encanto, composto por crianças e jovens de Pirenópolis e liderado pelos músicos professores Aline Lobo, Cristina Campos e Victor Baptista.

- Se o mundo fosse um filme | 2014 | Livre: Reflexão empírica sobre a possibilidade do mundo se tornar filme na visão de um jovem que almeja a felicidade e o bem comum.

20/05,  Sábado, 18h – Encerramento, debate e premiação

- Quarto 10 | 2016 | 16 anos: O curta-metragem contará, por meio de uma ficção, a história real de uma mulher que teve a filha recém-nascida roubada de seus braços em uma maternidade de Goiânia. O filme teve um trabalho de pesquisa muito importante com incontestável suporte do Delegado Dr. Antônio, que à época prendeu a mulher que roubou a criança. Depois de todo o material de pesquisa cedido por ele, o roteiro ficou muito enriquecido e muito se poderá contar sobre as técnicas usadas por ele e pela polícia na elucidação dos fatos. Um lado dessa história nunca falado na mídia.

- Mais uma vez | 2014 | 12 anos: Um dedicado pai está decidido a mudar de ramo.

- Nódoas | 2016 | 12 anos: Brasil, 1979. Em plena ditadura militar, o presidente João Batista Figueiredo assina a anistia aos presos políticos. Os militares, outrora torturadores, agora perdem seus postos de trabalho. Medo, angústia, tortura, abandono. 

- Enzo | 2016 | 16 anos: Enzo tem problemas após a morte de sua mãe. Seu irmão mais velho tem que segurar a barra, enquanto o garoto luta para saber o que é ou não real. Debate: mediador Luiz Eduardo Rosa

Premiação dos melhores nas categorias

- Direção 

- Direção de Arte

- Direção de Atores

- Direção de Fotografia

- Desenho de Som

- Montagem

- Roteiro

Apresentação do espetáculo #Desconectados - 20h30

Coquetel de encerramento - 21h30